sexta-feira, 19 de novembro de 2010

AS TICS NAS ESCOLAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
FACULDADE DE EDUCAÇÃO
CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA
ENSINO FUNDAMENTAL /SÉRIES INICIAIS
PROFESSORA: MARISTELA MIDLEJ
CURSISTA: JOSÉ NILDO SANTANA

Na contemporaneidade, as escolas tem ampliados os equipamentos tecnológicos, com o objetivo de melhorar o trabalho do professor e oportunizar ao aluno aula dinâmicas e atrativas. Então, além de giz, lousa e dos livros didáticos, os professores já possuem equipamentos tecnológicos, para o uso pedagógico em seu cotidiano.

As escolas tem se equipado com: TV, aparelhos de DVD, retroprojetor, computador, entre outros equipamentos tecnológicos, no entanto, o professor passa a ter uma variedade de recursos que irão ajudar a desenvolver o trabalho pedagógico. Porém, a maioria não faz uso desses recursos, por não saberem usá-los, os que já possuem um certo do minio, as vezes, não conseguem, inovar suas aulas elaborando atividades pedagogias, outros utilizam a internet, mas não consegue utilizar a mesma como recurso educativo.

Em nossa escola, uma boa parte dos alunos estão chegando com um bom conhecimento sobre o uso de muitos equipamentos tecnológicos, e se deparam co professores que ainda não possuem nenhum domínio, e os mesmos, são pressionados pelos próprios alunos que estão bem mais informados que os mestres.

Diante dessa situação, os professores precisam correr atrás do prejuízo, devem deixar de lado o medo, buscar se informar e estar sempre atualizado com a tecnologia. Os educadores tem um papel importante nesse3 processo de inovação tecnologia nas escolas, porém, mesmo não tendo conhecimento de tudo, precisam saber mediar e valorizar os conhecimentos pedagógicos de seus alunos.

Os educadores precisam esta abertos para aprender com seus alunos, e em algumas situações, precisarão deixar de ser ''o dono do saber'' e trocar de papel com o aluno. Através da socialização de conhecimentos, o professor poderá criar estratégias para inovar o seu fazer pedagógico utilizando a tecnologia da informação e comunicação.

RELATO DO PROJETO TIC.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
FACULDADE DE EDUCAÇÃO
CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA
ENSINO FUNDAMENTAL /SÉRIES INICIAIS
PROFESSORA: MARISTELA MIDLEJ
CURSISTA: JOSÉ NILDO SANTANA

O nosso trabalho foi baseado em um projeto de leitura, denominado Odisséia na Escola, foi desenvolvido com alunos do 1º e 5º ano do ensino fundamental I. O objetivo foi aproximar os alunos da vivencia com os livros, despertando neles o hábito de leitura, mostrar que os clássicos da literatura universal podem ser tão divertidos como os heróis da televisão e do cinema, possibilitando a inserção social e digital. E assim, contribuindo para a formação de leitores ativos, que interagem com as novas tecnologias, com o texto e consigam dialogar, vislumbrar o mundo grego e se identificar com as personagens.
O meu trabalho foi realizado com a turma do 5º ano, eles participaram de roda de leitura onde tinha como publico alvo os alunos do 1º ano, as crianças gostaram muito de participar das atividades utilizando o computador.
Nesse trabalho, eu tive como parceiras as cursistas, Gicelia Nunes, Eriande Alves, Mariluce e Nubianei Oliveira. Dentre as colegas a que tive um contato mais ativo nesse trabalho foi a cursista Eriande Alves, que participou no trabalho com os alunos no infocentro.
Os alunos gostaram muito das atividades no infocentro, eles procuraram imagens na internet sobre, realizaram pesquisas sobre a Grecia antiga, a guerra de Troia, sobre os deuses e mitos que fizeram partes das aventuras de Ulisses. Eles puderam escolher uma das imagens e produziram textos falando sobre as imagens.
Essa atividade foi excelente, os alunos demostraram grande alegria e desempenho no momento da digitação, no final eles puderam expor os trabalhos no mural da escola.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

sábado, 5 de junho de 2010

REFLEXÕES SOBRE EDUCAÇÃO E CIBERCULTURA

A atividade de tecnologia nesse ciclo quatro foi ministrada pela professora Maristela Midlej, que trabalhou com o conteúdo Educação e cibercultura,através dos estudo no decorrer da atividade discutimos sobre vários temas como: Interatividade, hipertexto, blogues, mapas conceituais entre outros. A professora fez uso de varias estrategias onde envolveu dinâmicas que nos envolvia nos trabalhos e discussões presenciais e a distância através dos fóruns no moodle.
Com essa atividade a professora nos fez perceber a importância da interatividade, na sociedade seja ela digital ou não, que é através da troca de experiencias que vamos ampliando os nossos conhecimentos, pois aprendemos com a colaboração, a troca de ideias. Na contemporaneidade o computador passou a ser um instrumento indispensável, na busca do conhecimento e é através da interação na produção coletiva que nossas pesquisas feitas nesse instrumento vai nos proporcionar o conhecimento desejado.
O curso em que estamos inseridos, nos proporciona um aprendizado de forma colaborativa, fazendo o uso da tecnologia digital podemos interagir nossos conhecimentos através dos ambientes que nos são propostos como:A listas de discussão, os fóruns, os blogues entre outros. Midlej afirma que:

A colaboração e conseqüentemente produção colaborativa se dão por meio da interação de professor, alunos, conhecimentos adquiridos, conhecimentos compartilhados por meio do uso das ferramentas disponíveis no AVA. Desenvolve-se um processo de co-autoria, seguindo a dialógica da comunicação bidirecional, na qual professor e alunos lado a lado disponibilizam conhecimentos que são (re)construídos a cada intervenção.(MIDLEJ, 2006)

Assim compreendemos que a produção colaborativa favorece a interatividade, pois há uma comunicação entre o emissor e o receptor, onde ambos se tornam seres ativo a partir da troca de conhecimento.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

PROJETO PARAÍSO DIGITAL


O analfabetismo digital a que estão submetidos atualmente as famílias brasileiras, especificamente as de bairros periféricos, como é o caso do bairro Paraíso, em Irecê-Ba, tem sido um dos principais fatores para a exclusão social. Nesse sentido, a exclusão digital se apresenta como um dos mais desafiadores e discutíveis problemas nas periferias de Irecê.
Quer saber mais? Click no link abaixo:


http://gicelia.blogspot.com/2009/11/normal-0-21-false-false-false-pt-br-x.html

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

ALFABETIZAÇÃO II

Para alfabetizar nossos alunos precisamos garantir a nossos alunos excelentes atividades de leituras, que elas sejam planejadas, possibilitando que as crianças façam uso das estratégias de leituras.
Acesse o link abaixo e conheça um pouco mais sobre as estratégias de leitura utilizada pelas crianças no processo de alfabetização.

http://eriandealves.blogspot.com/2009/11/alfabetizacao-ii_04.html

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

EXCLUSÃO DIGITAL: UM PROBLEMA TECNOLÓGICO OU SOCIAL?


Após ler e discutir com os colegas o texto " Exclusão digital: Um problema tecnológico ou social? ", cheguei a conclusão que ele é um problema tanto tecnológico quanto social, pois a classe menos favorecida é quem fica fora da inclusão digital,por não ter condicões de comprar as máquinas,já a classe mais favorecida, ou seja o rico é quem está fazendo parte da inclusão digital.
A inclusão digital em nosso país, está sendo um dos maiores desafios deste inicio mde século, por tanto o desenvolvimento tecnológico vem crescendo a cada dia e a desigualdade entre pobres e ricos entra na era digital.A falta de incentivo dos governantes em nosso país tem contribuido para o crescimento dessa exclusão digital, mas não é só no Brasil que existem passoas excluidas digitalmente, até mesmo nos Estados Unidos existem a exclusão digital, pois só 51% da população possuem computadores.
Tentam avançar nesse processo de inclusão digital desenvolvendo alguns projetos, mas os projetos que de fato vão garantir essa inclusão, não tem saido dos papéis e os que já saíram estão andando a passos lentos. Para que se alcance a tão sanhada e discutida inclusão digital, é preciso que as lideranças políticas se unam e tenham um mesmo objetivo que é garantir a todos o direito de sa incluidos digitalmente.
E você o que acha?